A continuidade da parceria entre governos federal e estadual nas obras de prevenção às cheias em Santa Catarina foi o principal tema da audiência do governador Raimundo Colombo na manhã desta terça-feira, 20, em Brasília, com o novo ministro de Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi. O governador destacou a importância das obras de sobre-elevação das barragens de Taió e Ituporanga, no Vale o Itajaí, previstas para serem concluídas ainda neste primeiro semestre de 2015, e reconfirmou a parceria para construção de novas barragens na região.logo sc

“Vencemos todas as etapas do projeto básico, do projeto executivo e das licenças ambientais e, agora, teremos a concorrência pública para construção de novas barragens que darão uma segurança extraordinária para os catarinenses, integrando um novo pacote de ações. Isso terá um custo de aproximadamente R$ 700 milhões, sendo que o Governo do Estado entra com R$ 350 milhões, o governo federal com R$ 250 milhões e mais recursos complementares do Fundo de Desenvolvimento Hídrico de Santa Catarina. Os recursos estão garantidos por parte do Estado e por parte do governo federal, previstos no orçamento geral da União”, destacou o governador Raimundo Colombo.

“Trouxemos a avaliação de como está o conjunto de obras de prevenção no Estado, em que o governo federal é parceiro com recursos. Estamos ajustando datas para a inauguração das obras de sobre-elevação das barragens de Taió e Ituporanga e para a manutenção dos repasses destes recursos, garantindo o bom ritmo dos trabalhos”, acrescentou o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli.

As obras nas barragens, no valor de R$ 45 milhões, ocorrem em duas frentes. A primeira consiste na sobre-elevação das duas barragens, aumentando a capacidade de retenção da água. Hoje, a capacidade da barragem de Taió é de 83 milhões de metros cúbicos e passará para 99,3 milhões de metros cúbicos, um incremento de 20%. A barragem de Ituporanga tem capacidade atual de retenção de 93 milhões de metros cúbicos e passará para 110 milhões de metros cúbicos, ou seja, um aumento de 18% na sua capacidade. Além disso, será dobrada a capacidade de vazão, que é a liberação de água para proteger a estrutura das barragens. As duas estruturas também terão sistemas de monitoramento à distância.

Também participaram da audiência desta terça os senadores Luiz Henrique da Silveira e Casildo Maldaner; o prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior; e a secretária adjunta da Articulação Nacional, Lourdes Martini; entre outras autoridades. À tarde, o governador volta a tratar de ações de prevenção às cheias em audiência com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa.

Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina

VEJA TAMBÉM: