O início da execução das obras de duplicação da BR-470 no lote 1 e a assinatura da ordem de serviço do lote 2 na próxima semana foram as novidades apresentadas em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (12), na sede da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em Florianópolis.br470

O monitoramento do cronograma de duplicação da rodovia é feito por um grupo de trabalho composto por deputados integrantes do Fórum Parlamentar para Acompanhamento da Duplicação da BR-470, representantes do Dnit, da SCGás e das empresas responsáveis pelas obras – Sul Catarinense (lotes 3 e 4), consórcio Azza-Sogel (lote 1) e consórcio Ivaí-Setep (lote 2).

A duplicação da rodovia federal compreende um trecho de 74 quilômetros dividido em quatro lotes, entre os municípios de Navegantes e Indaial, no Vale do Itajaí. Representa um investimento de aproximadamente R$ 1,5 bilhão, aplicados em execução, desapropriações, supervisão e gerenciamento ambiental. Os recursos são provenientes da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do governo federal.

Avaliações
O superintendente do Dnit em Santa Catarina, Vissilar Pretto,e o deputado federal Décio Lima (PT/SC) destacaram alguns avanços obtidos desde a última reunião feita pelo grupo de trabalho, em 25 de abril. “Todos os problemas ambientais foram resolvidos. Além disso, as licitações necessárias estão em curso ou em fase final”, disse o parlamentar. “Neste período conseguimos em Brasília a homologação do processo de desapropriação dos lotes 3 e 4”, acrescentou Pretto.

As desapropriações são, na opinião do deputado federal, o “grande entrave” da obra. “É um processo delicado, mas já está em curso acelerado. O Ministério dos Transportes e a direção nacional do Dnit reuniram uma força-tarefa para resolver essas dificuldades relacionadas às desapropriações”, ressaltou Lima. “No dia 16 de junho serão abertos os lote 1 e 2, cuja licitação foi feita aqui no Dnit de Santa Catarina”, afirmou o superintendente. Os quatro lotes totalizam cerca de 1 mil desapropriações, conforme o Dnit.

O coordenador de Relações Institucionais da SCGás, Samuel Bortoluzzi Schmitz, relatou que a companhia concluiu em maio o processo licitatório e já contratou a empresa vencedora para realizar as atividades de proteção ou remanejamento de rede de gás natural. “Estamos de prontidão para dar início aos trabalhos. Dependemos, agora, do cronograma a ser definido e informado pelo Dnit, para saber onde e quando devemos começar”.

A próxima reunião do grupo de trabalho está prevista para o mês de julho, com data a ser definida. Na avaliação da presidente do Fórum Parlamentar para Acompanhamento da Duplicação da BR-470, deputada Ana Paula Lima (PT), os encontros periódicos contribuem  para dar celeridade ao processo. “Fazemos um checklist para saber como está o andamento da obra. Os empreiteiros relatam se há algum problema, o Dnit e a SCGás analisam se podem ajudar a saná-lo. Assim contribuímos para concluirmos com agilidade essa obra tão importante para Santa Catarina”.

Lotes da duplicação da BR 470
Lote 1: Navegantes – BR 101 (Km 0 ao Km 18,6)
Extensão: 18,6 km
Empresa: Consórcio Azza-Sogel

Lote 2: BR 101 a Gaspar (Km 18,6 ao Km 44,9)
Extensão: 26,3 km
Empresa: Consórcio Ivaí-Setep

Lote 3: Blumenau (Km 44,9 ao Km 57,8)
Extensão: 12,9 km
Empresa: Sulcatarinense MACBC

Lote 4: Blumenau a Indaial (Km 57,8 ao km 73,2)
Extensão: 15,4 km
Empresa: Sulcatarinense MACBC

Fonte: ALESC

VEJA TAMBÉM: