Para marcar as comemorações do Ano Internacional da Agricultura Familiar, a Assembleia Legislativa promoveu sessão especial em homenagem a 20 entidades que atuam para o fortalecimento e o desenvolvimento deste segmento econômico em Santa Catarina. O ato foi realizado no Palácio Barriga Verde na noite desta quarta-feira (21), reunindo diversos representantes de organizações de classe.familiar

O deputado Dirceu Dresch (PT), proponente da sessão especial, conduziu os trabalhos ressaltando a importância deste segmento para a produção agrícola no estado e no país.

“O Parlamento catarinense não pode passar longe desta marca nesse ano. Nós temos de homenagear instituições e movimentos ligados à agricultura familiar, e também homenagear órgãos públicos e entidades que tem feito um grande esforço na construção de políticas públicas para o setor”, declarou Dresch.

O deputado ainda ressaltou os desafios da sucessão familiar e da permanência do jovem no campo, mantendo toda experiência adquirida na produção agrícola.  “Santa Catarina tem uma grande experiência na forma e organização de seus minifúndios, tem mostrado que de fato a pequena propriedade pode ser exemplo na produção de alimentos diversificados. Isso tem aumentado a renda das famílias”.
O Ano Internacional Familiar foi decretado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em 2014. A prática ainda cultivada fortemente em terras catarinense é considerada pela ONU importante contribuição para a erradicação da fome e da pobreza, promovendo a segurança alimentar e nutricional. Outro fator é a proteção do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável.

Jurandi Gugel, delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Santa Catarina, falou dos investimentos na agricultura familiar, que produz cerca de 70% dos alimentos consumidos no Brasil. “São R$ 20 bilhões movimentados pelo Pronaf [financiamento agrícola] ao ano. São 20 milhões de empregos na área”, destacou.

Reconhecimento
Cerca de 190 mil famílias catarinenses estão ligadas à produção agrícola por meio da agricultura familiar. Alexandre Bergamin, coordenador da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul), falou em nome dos homenageados, destacando a força e a união destes agricultores.

“Recebemos esta homenagem com muito carinho e vamos fazer chegar de forma simbólica a todos associados”, observou Bergamin.

Os deputados petistas Jailson Lima e Neodi Saretta também prestigiaram a sessão especial.

Entidades homenageadas
Cooperativa de Crédito Solidário Cresol Central
Cooperativa de Habitação da Agricultura Familiar (Cooperhaf)
Departamento de Estudos e Estatísticas Rurais (Deser)
Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina  (Epagri)
Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf-Sul)
Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra)
Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA
Movimento de Mulheres Camponesas (MMC
Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA)
Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)
Rede Ecovida de Agroecologia
Banco do Brasil
Superintendência de Habitação Rural da Caixa Econômica Federal
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)
União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes)
Federação das Associações de Funcionários da Pesquisa Agropecuária e da Extensão Rural/SC (Faper)
Centro Vianei de Educação Popular
Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro)
Associação dos Pequenos Agricultores do Oeste Catarinense
Centro Motivação Ecológica Alternativas Rurais (Cemear)

Fonte: ALESC

VEJA TAMBÉM: