Participantes do projeto Gestão Municipal para a Nova Economia estiveram reunidos nesta quinta-feira, 30, em Florianópolis, para avaliar as ações e apresentar os resultados até o momento. De acordo com os dados apresentados, as prefeituras de Araquari, Garuva, Gravatal, Itajaí, Jaraguá do Sul, Santo Amaro da Imperatriz e São Francisco do Sul conseguiram economizar R$ 10,6 milhões entre maio e agosto de 2014. A meta para abril de 2015, quando o projeto encerra, é poupar R$ 46,3 milhões.logo sc

“Estes são resultados do empenho, do compromisso e do trabalho dos prefeitos e das suas equipes”, afirma a secretária do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Lucia Dellagnelo. Lançado em outubro de 2013, o projeto visa estimular o desenvolvimento socioeconômico por meio do aumento da capacidade de investimento e gestão. “Este programa foi criado para ajudar aos prefeitos, fortalecendo a gestão municipal. Tivemos várias reuniões de acompanhamento, fazendo balanço dos resultados em cada cidade”, explica.

O diretor-presidente do Centro de Liderança Pública (CLP), Luiz Felipe D’Ávila, falou sobre a mudança no estilo de liderança, necessária para atingir estes objetivos. “Rever valores, crenças e mudança de atitude é o trabalho mais árduo, mas que deixará um legado muito importante”, salientou. Segundo ele, qualidade do gasto público não é uma coisa simples, contudo as escolhas devem ser feitas e este é o papel da liderança.

A prefeitura de Santo Amaro da Imperatriz conquistou o melhor desempenho, superando a meta em 246%. Segundo o prefeito, Sandro Vidal, o resultado foi graças ao esforço da equipe. “Aperfeiçoamos a aplicação dos recursos, buscando sempre a melhoria da prestação dos serviços públicos”, destacou. Em seguida, superando o resultado em 136%, aparece Araquari, que conseguiu reduzir os custos em R$ 518 mil no período.

Itajaí se manteve dentro da média prevista, economizando R$ 5,4 milhões nestes três meses. O prefeito da cidade, Jandir Bellini, enfatizou que o trabalho não deve ser apenas uma ação de seu governo. “Entendo que devemos deixar para a cidade uma equipe que, através deste trabalho, possa ser perene na administração pública, para que o resultado possa ter continuidade”, ponderou.

Garuva conseguiu incrementar a receita em R$ 345 mil, atingindo 87% da meta. Gravatal e Jaraguá do Sul ficaram com resultados abaixo do esperado, com economia de R$ 8 mil e R$ 1,5 milhão, respectivamente. São Francisco do Sul não apresentou seus resultados no encontro.

“O planejamento estratégico é muito importante para saber aonde se quer chegar. Só assim conseguimos definir não só a batalha, mas quais são as vitórias de curto prazo que precisamos atingir para manter as pessoas motivadas e mobilizadas em torno deste programa”, concluiu Luiz Felipe D’Ávila. Em um ano de trabalho foram realizadas mais de 240 horas de reuniões, 21 atividades de capacitação para os envolvidos envolvendo aprendizado teórico e também prático. Cerca de 100 pessoas estão envolvidas diretamente no projeto, entre prefeitos, secretários e servidores.

Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina

VEJA TAMBÉM: