Segundo o procurador especial tributário do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),  Luiz Gustavo Bichara, a União projeta um índice e a tabela é atualizada de acordo com esta projeção, mas quando chega no final do ano, se verifica que esta projeção se descolou da realidade. Por isso, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), proposta pela entidade no Supremo Tribunal Federal (STF), pede que seja aplicada a inflação efetiva na tabela do Imposto de Renda.impostoderenda_120812_receitafederal_0

A diferença é em torno de 62%. A faixa de isenção hoje é de R$1.780. Se for aplicado o índice efetivo de inflação, este valor vai para R$2.780. Confira as informações na entrevista do representante da OAB ao jornalista Miguelzinho Martins no programa Revista Brasil.

O programa Revista Brasil vai ao ar de segunda a sábado, às 08h, na Rádio Nacional de Brasília. Você também pode ouvir o programa aqui no site das Rádios EBC.

Fonte: EBC

VEJA TAMBÉM: