O agronegócio catarinense é o segundo mais competitivo do país, atrás apenas de São Paulo. É o que mostra levantamento divulgado nesta terça-feira, 2, pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Pela primeira vez, a CNA criou um ranking estadual chamado de Índice de Competitividade do Agronegócio, levando em conta seis quesitos: infraestrutura, educação, saúde, ambiente macroeconômico, inovação e mercado de trabalho. O índice alcançado por Santa Catarina foi de 0,611, sendo destaque em educação rural e infraestrutura.safra

O primeiro colocado, São Paulo, leva vantagem sobre os outros estados nos quesitos de infraestrutura e ambiente macroeconômico. Santa Catarina tem o melhor desempenho no quesito educação com 0,976, o estado tem ainda a maior taxa de aprovação rural nos ensinos fundamental e médio do país e a segunda menor taxa de abandono rural. SC se destaca ainda como a segunda menor taxa de analfabetismo rural.

Em infraestrutura os quatro estados com melhor desempenho são São Paulo (0,894), Rio de Janeiro (0,668), Santa Catarina (0,493) e Paraná (0,426) que registram maior movimentação portuária do país, maior qualidade de rodovias e estão entre os cinco estados com melhor densidade ferroviária. Santa Catarina possui quatro portos marítimos: Itajaí, Navegantes, São Francisco do Sul e Imbituba.

Para analisar a saúde, a CNA se baseou na expectativa de vida ao nascer, internação hospitalar e taxa de mortalidade infantil. Santa Catarina ocupa o quarto lugar com um índice de 0,851 e a segunda melhor expectativa de vida ao nascer.

O agronegócio catarinense se destaca também como quinto em inovação, com um índice de 0,343. Santa Catarina alcançou nota máxima no quesito número de registro de patentes registrados. Outros fatores que definem esse quesito são o investimento em bolsa de estudos e em pesquisa.

Quando analisado o ambiente macroeconômico, Santa Catarina ocupa o oitavo lugar com 0,443.  Sendo o quinto colocado no alcance do mercado externo. Outras variáveis que decidem esse índice são: dimensão do mercado interno, variação do PIB da agropecuária e arrecadação de ICMS sobre PIB.

Por fim, no quesito mercado de trabalho, Santa Catarina ocupa o 11º lugar com um índice de 0,561. As variáveis que decidem esse índice são: disponibilidade de mão de obra, taxa de desemprego rural, escolaridade média da força de trabalho e produtividade do trabalhador da agropecuária.

O Índice de Competitividade do Agronegócio levou em conta dados oficiais de 2011 e a CNA pretende atualizá-lo todo ano. A nota final baseia-se na média aritmética dos seis indicadores analisados.

A CNA divulgou ainda um índice da qualidade das moradias rurais em todo o país e Santa Catarina ficou em terceiro lugar (0,771), ficando atrás apenas de São Paulo (0,814) e Distrito Federal (0,804). Para chegar a esse índice, foram analisados o material usado na construção do domicílio, o acesso a serviços públicos como água encanada, coleta de lixo, energia elétrica e esgoto, e a presença de bens essenciais, como telefone, fogão, geladeira e filtro de água.

Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina

VEJA TAMBÉM: